Buscar
  • Estratégia Parlamentar

10 erros fatais que comprometem a sua comunicação política no mundo digital


Não saber a imagem que você quer passar, querer agradar todo mundo e focar somente nas redes sociais são alguns erros fatais que você não pode cometer.


Decidi escrever sobre esse tema, devido a vivencia, atuação e observação de muitos políticos e pré-candidatos não somente nas redes sociais, mas no mundo digital como um todo. Muitos políticos esquecem que o mundo digital não se restringe somente a redes sociais, se você quer propagar sua mensagem, vá além e veja mais do que posts ou curtidas.

Confira agora os erros que você não pode cometer se quiser ter uma comunicação política eficiente:

1. Deixar que as pessoas pensem o que quiser da sua imagem

Um erro fatal e talvez o pior para sua imagem, é justamente não ter clareza da imagem que você quer passar.

Não deixe sua comunicação a deriva, sem deixar claro para todos que trabalham na equipe como você quer ser visto. Cair no erro de achar que as pessoas sabem pode ser muito prejudicial. Lembre: O óbvio precisa ser dito! Diga para as pessoas e mostre como você quer ser lembrado quando elas pensarem em você.

Outro ponto fundamental que você não deve esquecer é: Produza conteúdos que reforcem elementos, qualidades e imagem que você quer passar.

Não ter clareza de qual imagem você quer passar

Como você quer ser visto – Entender isso é uma forma de criar conteúdos para este fim. Deixe claro para a equipe, o óbvio também precisa ser visto.

2. Achar que você fala com todo mundo

Pouquíssimos são os perfis influentes no mundo digital que falam com vária tribos. Na política então, isso se torna ainda mais restrito.

Conhecer o seu público, saber onde eles são mais ativos e produzir conteúdos onde as pessoas realmente vêem são o grande segredo de se aproximar da sua audiência. Mas tenha cuidado! Não adianta saber de tudo isso, estar no lugar certo se você não tem conteúdos úteis e que transformam a vida das pessoas. Não basta estar, é preciso saber transformar! Fica a dica.

3. Focar só nas redes sociais

Uma coisa que sempre falo: Redes sociais são praça pública, mensageiros como WhatsApp e Telegram, são sala de estar. Onde você gostaria de estar com seu eleitor agora?

Que as redes sociais são uma potente ferramenta para a sua comunicação política e propagação da sua mensagem você já sabe. Porém o que você deve tomar cuidado é para não ficar somente nelas. O objetivo de um bom plano de marketing político, também deve contemplar levar as pessoas para os seus canais próprios. Pense onde seria o outro local digital que você poderia conversar de forma mais próxima com as pessoas.

Quem sabe uma lista de transmissão no WhatsApp? Este hoje é um dos meios mais eficazes de estar na sala de estar conversando direto com as pessoas, use isso a seu favor. Mas não esqueça, a conversa deve ser constante.

4. Acreditar em fórmulas prontas

Não é com compra de seguidores, descobrindo quantas hashtags deve usar ou usando fórmulas mirabolantes que você vai conquistar a tão sonhada influência política no mundo digital.

Cada rede social é única e não falo da plataforma em si, falo da sua rede, da do seu adversário e de todas as outras.

São como se fossem pequenas comunidades formadas em torno de experiências, vivências, gostos pessoais e ideologias que se diferenciam.

O que funciona para uma comunidade, talvez não funcione para outra, é por isso que fórmulas prontas dificilmente te trarão grandes resultados.

O maior foco, deve ser principalmente no comportamento humano e não na ilusão do caminho mais fácil. Claro que existem análises de métricas e boas práticas mas você deve trilhar seu próprio caminho, usando a cultura de teste para encontrar os seus melhores resultados.

5. Centralizar demais a comunicação (não delegar)

Comunicação precisa ser dinâmica e integrada, para que você não corra o risco de perder o “timing” da sua comunicação. Centralizar demais pode fazer com que seus processos fiquem travados por falta de autonomia da equipe.

Se você quer crescer, tem que aprender a delegar. Simples assim.

6. Usar cards para tudo e não humanizar sua comunicação

Cada vez mais o que as pessoas querem é ver políticos humanizados. Prova disso foram as eleições de 2018.

A tendência da humanização continua forte, com um adendo ainda mais poderoso: a acessibilidade e conversa. Foi-se o tempo que políticos ficavam intocáveis em um pedestal.

Por isso que você deve ter consciência de mostrar mais humanização por meio de fotos, bastidores e tudo aquilo que te aproxima das pessoas.

Se você é um perfil político, usar cards de maneira excessiva, é uma forma de repelir a sua audiência. Tome cuidado.


7. Não deixar espaço para o improviso e bastidores

Muita calma nessa hora e preste atenção no que eu digo. Improviso é importante sim e você deve usá-lo para deixar seu conteúdo mais “gente como a gente” porém antes, você deve estar atento ao primeiro item desse texto que é a clareza da imagem que você quer passar.

Se você tem clareza do que quer que as pessoas pensem sobre você, dificilmente vai errar a mão no improviso, porque mesmo produzindo conteúdos assim você estará alinhado com o todo da sua comunicação.

Outro ponto que vale atenção é saber dosar. Assim como ter tudo milimetricamente planejado robotiza a sua comunicação, viver no improviso pode passar uma imagem não profissional do seu perfil político.

Equilibrio é fundamental – pense nisso.

8. Copiar outras pessoas

Isso tira a sua autenticidade, pois quando você copia você não tem tempo de criar coisas novas, e vai ficar sempre correndo dois riscos: O de ser desmascarado e o de ficar sempre um passo atrás.

Eu sei que existe muita coisa legal na internet, coisas inclusive que você gostaria de ter feito, mas o fato é que não fez e isso não é ruim.

Ideias surgem a todo o momento e o que passou despercebido hoje, pode não passar amanhã se você treinar a sua criatividade. O erro acontece quando você copia um conteúdo sem dar os créditos, ou ainda tenta fazer igual.

Veja bem, é muito importante você ter referencias e pessoas que te inspirem, mas copiar outro político ou conteúdo não vai te diferenciar.

Isso porque cada conteúdo é como se tivesse o seu próprio DNA. Logo, se você copia um pouco aqui, faz plagio de outra coisa ali, além de correr o risco de ser desmascarado, perde a oportunidade de deixar a sua marca.

Perfis políticos que se destacam, são aqueles que conseguem falar daquilo que precisa ser dito de forma única. Não caia na cilada de ser uma cópia mal feita de quem quer que seja. Você é capaz de se tornar relevante por meio dos próprios esforços. Não se subestime.

9. Não ter constância

Se você quer ter sucesso no que quer que se proponha a fazer, tenha disciplina e constância. Parece frase motivacional, mas é apenas o mundo real.

Para se destacar no digital, você precisa ser determinado em produzir constantemente para a plataforma que escolher. O Facebook, Instagram, TikTok e até o Google te cobram constância para distribuir seu conteúdo. Afinal, como é que eu posso te recomendar se não sei exatamente de quanto em quanto tempo você produz conteúdo? Essa é a lógica.

Por isso ter disciplina e um calendário mínimo de produção de conteúdo são importantes. Eduque sua audiência e ensine as plataformas a ver quando é que você produz conteúdo. Isso é um tremendo diferencial que pouca gente percebe e faz.

MENTORIA PARA CONSULTORES

10. Querer resultados rápidos ou resultados sem muito trabalho

Não existe almoço grátis, não existe almoço grátis, não existe almoço grátis... eu poderia terminar esse texto repetindo umas dez vezes essa frase.

O único lugar onde sucesso vem antes de trabalho é no dicionário e isso também vale para o mundo digital. Se você quer resultados, terá que se dedicar. E a menos que você se iluda, comprando seguidores e curtidas, ou faça algo que estoure na mídia ou vire viral, você não terá resultados num passe de mágica.

E mesmo se tivesse, você precisaria permanecer relevante para não virar político de um viral só, sendo esquecido no próximo post ou storie ou em menos de uma semana.

Seja persistente e construa sua influência dia após dia, esse realmente é o verdadeiro trabalho que manterá não somente uma boa imagem, mas principalmente uma boa reputação política no mundo digital.

300 visualizações