Buscar
  • Estratégia Parlamentar

10 Dicas para fazer sua comunicação política via WhatsApp

Saiba como criar do zero uma lista de transmissão efetiva para mandato ou pré-campanha.



Conversamos com João Paulo Borges, consultor e especialista em implementação de canais de WhatsApp para comunicação política, que revelou 10 dicas para quem deseja iniciar sua comunicação com cidadãos via Whatsapp, confira:


1. Por onde devo começar quando penso em comunicação política via Whats?


O Primeiro passo que se deve pensar é o planejamento. Assim como toda rede social, o WhatsApp pode ser entendido de certa forma como uma rede de relacionamento e interação uma vez que tem sua linguagem própria e suas especificidades.

Comece definindo qual é o seu objetivo, o seu público alvo, o que essas pessoas gostariam de receber de você (parlamentar ou pré-candidato) em seu whatsapp. Recomenda João


Pense como você poderia transformar o conteúdo do seu dia a dia, de sua atuação ou acontecimentos da cidade, que poderiam ser interessantes para o cidadão. Mude um pouco de lado e se coloque no lugar de quem recebe a mensagem. Será que o que você gostaria de enviar, também seria relevante para quem vai receber?


Outro ponto de atenção é a adaptação da linguagem, que deve ser pensada exclusivamente para o seu público, o ideal é que você tenha uma linguagem linear, ou seja, do mesmo jeito que você se posiciona em suas redes sociais é como deverá também interagir em sua comunicação via whats, recomenda o especialista.


Inclua também em sua reunião de planejamento temas relacionados a base de contatos, segmentação, linha editorial, tudo isso deve ser decidido entre equipe e político, antes da implementação. Vale reforçar que quanto maior a participação da equipe, maior também serão as ideias que podem surgir isso sem falar no alinhamento da comunicação, fator essencial para a implantação de um canal de relacionamento via Whats.


Se você tem um gabinete, é totalmente válido incluir pessoas que fazem o atendimento direto das pessoas em sua estratégia, elas são primordiais para o crescimento do seu canal.


Fique atento também aos horários de envio. Se você não souber exatamente qual é o melhor horário, corre o risco de ser taxado como inconveniente e ter o seu nome bloqueado ou pior ainda, denunciado – Correndo o risco de perder sua conta – é fundamental ter bom senso neste sentido, reforça João Paulo Borges.


2. Que tipo de precauções devo tomar quando falamos em WhatsApp?


As precauções que se deve ter, após aprovado o planejamento, é em primeiro lugar, ter um celular e um número de telefone destinado exclusivamente para o canal de WhatsApp.


Um grande erro que assessores de comunicação cometem é o de disponibilizar um canal oficial, do próprio número de celular, ou seja, utilizam seu número pessoal para este fim, o que é um grande equívoco. Certifique-se de que isso não ocorra.


Ter uma pessoa responsável por este canal, também é importante, não somente para envios ou criação de conteúdo, mas também para a análise de métricas e gerenciamento de resposta.


Vale lembrar que um canal de WhatsApp é via de mão dupla e as pessoas devem ser respondidas em seus questionamentos.


3. É melhor ter conta normal ou Business?


Quanto ao tipo de conta o mais recomendável é o WhatsApp Business, isso porque a configuração desta plataforma, permite que se detalhe melhor este canal de comunicação, possibilitando incluir horário de atendimento, configuração de mensagem de saudação e outros dados. Explica João Paulo Borges.


Essa indicação se dá, devido ao maior número de opções que se pode ter para configuração do seu canal, no entanto, não há problemas e nem é o fim do mundo se você utilizar uma conta normal para iniciar seu canal de comunicação, existem alguns usuários que relataram travamento de WhatsApp Business, e por isso optaram por utilizar o WhatsApp normal, o que se orienta é que você teste caso seja pré-candidato para ver qual se adapta.


Porém como dito anteriormente, o ideal é a conta comercial dada suas opções serem mais personalizadas para este tipo de comunicação. Lembrando que com o Business você pode colocar site, localização do escritório, informações do canal e seu objetivo orienta João Paulo.


4. Devo investir nos Status de Whats?


Atualmente, as pessoas publicam mais status de WhatsApp do que Stories, isto porque entendem que para este meio, não necessitam pensar em conteúdos elaborados ou com design extremamente profissional e atraente, além de considerar um meio mais próximo pois, é para visualização de quem já tem o seu contato telefônico e teoricamente também tem um certo grau de interação e interesse.


Por isso hoje vale muito a pena investir no status do WhatsApp, outro fator interessante é que o número de visualizações tem crescido muito, cogitando-se inclusive pelo próprio Facebook (dono da plataforma), investir em patrocínio de status de Whats em um futuro próximo.


Por isso, quando se fala em comunicação política via WhatsApp é importante que você tenha também, uma estratégia de comunicação de Status de WhatsApp que é uma forma mais passiva (pois não invade diretamente o WhatsApp da pessoa), mas gera curiosidade sobre seu conteúdo.


Poste 2 ou três stories por dia durante um mês e analise as métricas de crescimento. Recomenda João Paulo.


5. Qual a diferença de grupos e lista de transmissão?


O WhatsApp está em nossa vida, há mais ou menos 10 anos e a maioria das pessoas, seja do meio político ou não, acaba incorrendo no erro de criar grupos, devido a sua facilidade, porém não é bem assim que funciona, alerta João.


Um grupo deve ser criado para outros fins, como para comunicação com apoiadores, mobilizadores e que sejam de extrema confiança pois o risco de gerar conflitos ou desconforto com comentários indevidos é bastante alto.


Mesmo tendo a possibilidade de fechar um grupo para comentários, não é indicado utilizar este meio pois, pode passar uma imagem errada (antipática) o que na maioria das vezes não reflete a realidade.


Já a lista de transmissão é algo mais personalizado, pois a pessoa recebe sua mensagem de maneira individual – Lembrando que a mesma mensagem pode ser enviada para até 256 pessoas ao mesmo tempo, mas a resposta é feita de forma individualizada, lembra o especialista.


Outro fator que deve ser considerado é que em um grupo as pessoas acabam selecionando o que querem ler, e acabam não lendo tudo, o que pode comprometer sua mensagem, já em uma lista de transmissão você propaga a mesma informação para 256 pessoas e as chances de cada pessoa ler é muito maior do que se recebesse a mesma mensagem em um grupo.


Outra dica importante, é que devido ao número de pessoas máximas em uma lista, você pode definir anteriormente no seu planejamento a segmentação das mesmas, para assim produzir conteúdo mais direcionado. Você pode segmentar por gênero, idade, região ou outros parâmetros que atinjam seu objetivo, este é um fator muito estratégico para a sua comunicação. Lembre disso, destaca João.


6. Como captar contatos para minha lista/grupo?


Depois do seu planejamento bem delineado, com segmentação, tipo de conteúdo, linguagem, periodicidade e outros detalhes, você pode fazer a divulgação em suas redes sociais, embora o alcance seja limitado. Outra dica é incluir em sua estratégia, o impulsionamento deste post (lembrando que deve seguir o padrão limite para imagens que permita este impulsionamento), outro lugar onde você pode divulgar é em material off-line, em palestras, eventos e atos políticos.


Para os parlamentares em vigência de mandato, é também possível, se trabalhar estratégia de divulgação para todas as pessoas que visitam o gabinete.


7. Como montar uma estratégia de pré-campanha para whats?


Montar a estratégia de Campanha via Whats, não é muito diferente de uma estratégia de mandato, claro cada uma tem o seu contexto específico, porém a essência é a mesma. Planejamento, Organização e metas bem estabelecidas são as palavras de ordem.


Uma das coisas mais importantes quando falamos em estratégias de WhatsApp é que a organização é fundamental e isso significa que você precisa ter em mente que deve organizar sua lista de contatos, para crescer de forma organizada.


Outro ponto fundamental é reforçar para que a pessoa salve seu número de telefone pois, de nada adianta você ter o número da pessoa em uma lista de transmissão, se ela não tem o seu conteúdo salvo pois assim, o conteúdo não chega ao seu destinatário.


8. Que tipo de conteúdo devo enviar e com qual a frequência?


Existe uma série de conteúdos que podem ser enviados, mas uma das coisas que deve se pensar quando falamos em conteúdo é ter em mente que uma boa parte da população tem pacote mais restrito, ou seja, tem uso de dados limitados, o que impede muitas vezes que vejam tudo o que é enviado, por isso, um dos tipos de conteúdos que você deve apostar é o texto com emoji (que é uma linguagem muito utilizada no Whats) além de um link de direcionamento, seja ele para um site, ou para as suas redes sociais.


Em segundo, na ordem de escolha de envio, vem o card, já os vídeos devem ser enviados eventualmente, vale a pena neste caso, direcionar para o seu canal no Youtube caso tenha um.


E por fim, o menos utilizado que são os áudios que gastam menos dados. Um exemplo para o uso de áudio é quando se tem opinião sobre determinado tema, como um projeto de lei por exemplo. Pode então se enviar um áudio sobre sua posição, no entanto é necessário ter atenção especial e tomar muito cuidado pois, este áudio pode ser propagado de forma não autorizada e até mesmo ser retirado do seu contexto, tenha consciência disso e seja o mais claro possível sobre o que se fala quando se trata de envio de áudios. Alerta João Paulo Borges.


9. Como pré-candidato, que tipo de conteúdo posso enviar desde já?


O especialista, reforça que um pré-candidato, precisa ter em mente que antes das eleições, não se deve jamais pedir votos ou criar conteúdos que de alguma forma levem a pensar que se está fazendo isso, porém nada impede que desde agora se possa criar sua lista de transmissão para envio de conteúdo, porém este conteúdo deve ser cuidadosamente pensado, para não gerar problemas futuros.

Uma boa dica que o consultor sugere para eleições municipais, como é o caso de 2020 é fazer envio de temas relacionados a cidade e utilidade pública, porém lembrando mais uma vez, sem fazer pedido explícito de voto.

Esta é uma forma de criar conexão com seu possível eleitor desde já.


10. Qual é a periodicidade de envio de conteúdos para uma lista de transmissão?


Esta é uma pergunta que deve ser respondida na etapa inicial do planejamento, afinal, quem trabalha com comunicação, deve pensar com a cabeça de quem receberá esta mensagem, será que as pessoas de sua lista de transmissão gostariam de receber aquele conteúdo todo dia?


A recomendação de João Paulo é que seja feita uma vez a cada dois dias ou até mesmo duas vezes por semana, mas acima de tudo o que deve ser considerado é o bom senso.

Por isso é muito importante criar uma rotina de envio de conteúdo, com estabelecimento de dias e horários e acima de tudo, com informação útil para quem recebe este conteúdo, afinal de contas lista de transmissão não é plantão de notícias, nem reality show onde se envia tudo a toda hora, é preciso saber exatamente o que importa para quem está nessa lista.


E para finalizar se pudéssemos dar um conselho para quem pretende iniciar sua lista de transmissão, além de planejamento é faça uma organização muito bem feita.


E organize os seus contatos o quanto antes. Comece pelos que você já tem e só depois pense em captar novos contatos. Foque em uma meta inicial, seja ela 300, 500 ou 1000 pessoas e busque esses resultados. Se não houver organização de contatos a probabilidade de sua lista não ser bem aproveitada é bastante alta.


Curtiu nosso conteúdo?


Então clique no link abaixo, envie seu nome e estado e participe da nossa lista de transmissão.

https://bit.ly/2k46IJk


Até breve!

222 visualizações

© 2019 por Estratégia Parlamentar - Todos os direitos reservados