208942083608532
 
  • Estratégia Parlamentar

O erro que um social media político não pode cometer



Criar conteúdos para perfis políticos nem sempre é tarefa fácil, ainda mais em um momento de grande expectativa para o cenário eleitoral.


Somada a essa pressão, temos também a cobrança por resultados, a comparação e os eternos pitaqueiros que vivem ao redor do político como abelhas no mel, sempre trazendo a pílula mágica para resolver os problemas de engajamento, viralização e do tão sonhado boom de seguidores.


E parafraseando um famoso meme que surgiu recentemente, posso dizer com convicção: “A vida do Social Media Político não é fácil”.


“A vida do Social Media Político não é fácil”.

Porém, ela pode ficar ainda pior se o profissional não tiver clareza de qual é a marca política construída pelo político desde o início da sua atuação, ou seja, qual é o legado construído com base em narrativas, trabalho político, resultados e de como isso veio sendo mostrado ao longo do tempo.


Para ser um bom profissional de redes sociais para perfis políticos, é necessário saber não somente o passado e o presente, mas também ter convicção dos direcionamentos futuros baseados em tudo o que já foi construído.


Não dá para simplesmente pegar toda uma história política e jogar no lixo, em troca de likes ou seguidores não qualificados, isso na verdade, pode ser um grande desastre.

Recentemente em uma das equipes que presto consultoria, o cliente caiu no conto da lacração para aumentar sua visibilidade, e assim trouxe para a equipe um encarregado de buscar notícias para “bombar” nas redes.


Alertei a ele que essa não era uma boa estratégia, uma vez que seu perfil foi construído ao longo dos anos como municipalista e que se quisesse realmente fazer isso, precisaria de mais tempo e agora não era o melhor momento.


Foi preciso muita conversa, uma pesquisa qualitativa e alguns comentários negativos nesses conteúdos “lacrativos” para que ele entendesse na prática, que mudar radicalmente seu tom de voz nas redes não era o melhor caminho para ter mais resultados em sua comunicação e em seu Marketing Político.


Logo, acredito que o maior erro que um social media político pode cometer é o de não ter clareza de quais as bases de comunicação foram construídas todas as narrativas do político e para onde isso o levou. Desconsiderar essa história, é jogar no lixo o trabalho muitas vezes de uma vida.


Por isso, antes de começar ou querer alterar qualquer trabalho em um perfil político nas redes sociais tenha clareza de como o perfil político se posicionou ao longo dos anos, se ele tem seu trabalho mais voltado para um perfil municipalista, ideológico ou temático ou até mesmo a junção de mais um equilibradas para públicos direcionados.


E digo mais, não há problema nenhum em “pivotar” uma imagem política quando se entende que isso é o que vai trazer maior resultado para o fortalecimento da marca política, no entanto, isso deve ser feito com muito cuidado, planejamento e análise a cada passo.


Virar uma chave do 0 ao 100 pode ser um péssimo negócio, ainda mais quando falamos de ano eleitoral, onde o ativo tempo é um dos itens mais preciosos para todos que estão na disputa.


Então, um conselho para não errar é: Saiba como é a comunicação do político, para saber exatamente como você deve potencializar ela. Se ele é municipalista, saiba quais são os municípios atendidos, as solicitações das lideranças, os recursos destinados e como ele é visto não somente pelas pessoas, mas também pelos outros políticos da região.


Já se ele é ideológico, esteja atento ao cenário político nacional, vincule posicionamentos com conteúdos de ideologia que ele defende ou refuta e considere muito criar conteúdo em um nível mais elevado pois, o público precisa se manter engajado com o perfil.


Agora se o perfil é temático, fique atento ao que sai sobre os temas na mídia, aproveite situações, agendas e reuniões para mostrar o engajamento do político em determinada causa e o que ele tem feito em prol do tema para melhorar a sociedade.


Mas se, o político tiver pitadas de mais de um posicionamento, vale também saber equilibrar a criação de conteúdo e ir avaliando o que traz mais retorno para cada objetivo que ele quer conquistar. O que não pode é virar uma chave louca e deixar a comunicação desgovernada mostrando claro desespero do caça-like.


E como eu disse antes nesse texto: A vida do Social Media Político não é fácil... Mas ela pode ser menos complicada se você não cometer o erro de não saber em que bases o seu trabalho é construído.


Pense nisso.

250 visualizações